Busca

sexta-feira, 2 de setembro de 2016

DA JANELA DO QUARTO



Protegida em seu recanto
A janela é um portal
Que assombra, insana
A observação do mal.

Entre gatos e paredes
Ela não precisa de máscaras
Os mortos fazem-lhe companhia
Com mensagens imortais.

Vê como é linda
Sinta como é livre
O Artista captou a alma
De uma menina, irresistível.

(Anaira Mafeoli)


Nenhum comentário: