Busca

domingo, 16 de outubro de 2016

Coluna do Jersan

APOSENTADOS PAGAM A CONTA




No Brasil foi, é e sempre será assim: os poderosos roubam e os trabalhadores pagam a conta. O governo federal acaba de anunciar que estuda o aumento de 11% para 14% no valor da contribuição dos aposentados. Por que não fazer um escalonamento e cobrar alíquota maior de quem ganha mais? Não. Tudo indica, nesse caso, não haverá distinção. É pra lascar mesmo com os assalariados que já vivem com muita dificuldade neste país.
Aqueles que durante décadas roubaram a Previdência Social – não foram os assalariados – ficaram impunes por muito tempo, gozaram do dinheiro roubado, se estabilizaram e ainda ganham super salários. É justo pagar valor igual ao trabalhador que ganha uma miséria. Estes deveriam ser isentos de qualquer desconto e os que ganham muito, arcar com essa parte.

Essa turma do alto escalão foi quem afundou o país, corrompendo e sendo corrompida. O pessoal do salário mínimo, que representa a maioria sempre comeu carne da pá, enquanto eles degustavam filé e caviar. Assalariados ingerem uma “cainha” e morrem nos hospitais públicos, enquanto os privilegiados bebem vinho refinado e champanha francês e são tratados nos melhores hospitais particulares do país, quase sempre custeados pelo dinheiro público.

Ricos e pobres são considerados “iguais” quando a conta chega para ser paga, e a injustiça é caracterizada quando se determina, de cima para baixo, que os assalariados participem com a mesma parcela que é cobrada dos aquinhoados com super salários, como parlamentares, membros do Ministério Público, dos poderes executivos, do judiciário, etc.
 

O POVO E OS PARTIDOS

Um fato ocorre nos dias que antecedem a eleição neste segundo turno em São Luís. O prefeito Edvaldo Holanda reúne em torno dele um grande número de partidos políticos e de vereadores. Mas parece que falta combinar com a população. Porque esta demonstra disposição em apostar na vitória de Eduardo Braide. É essa realidade que se observa nos quatro cantos da cidade, nas conversas com eleitores mais conscientes e independentes. Considerando que Braide saltou do quinto para o segundo lugar na preferência do eleitorado no primeiro turno, “a vitória dele no próximo dia 30 não surpreenderá ninguém” – observa um eleitor, já definido.

O colunista se sente a vontade para fazer este comentário porque sequer é eleitor de São Luís, mas, com independência e isenção, admite que os partidos e os políticos que em grande número apóiam o atual prefeito, estão na contra – mão do desejo de mudança demonstrado pela população de São Luís. É esperar e conferir!

AS PESQUISAS

As primeiras pesquisas de intenção de votos apresentam resultados divergentes. Apesar desse fato, observa-se que há, considerando-se os erros para mais ou para menos, um empate técnico entre os candidatos. O apoio político, a força do poder de Edvaldo (está no exercício do cargo) e o volume de campanha, pelo visto não estão influenciando muito no eleitorado que desperta o nítido desejo de mudança. Basta observar de que posição veio o Eduardo, em que posição estava o Edvaldo para se constatar que só o novo candidato cresceu na preferência da população. E quando o povo se dispõe a mudar, não há quem o segure meu amigo.

DEPOIMENTOS

As pessoas que teriam se beneficiado com o dinheiro do FUNDEB em São João Batista, indicadas pelo prefeito afastado e vereadores do seu grupo de apoio, estariam sendo intimadas a prestar depoimento em São Luís sobre o assunto. Uma chamada “folha fantasma” fora descoberta na Secretaria de Educação daquele município, onde constam nomes de “funcionários” indicados pelo então prefeito e por vereadores. O inquérito foi instaurado, o prefeito afastado e agora as autoridades responsáveis colhem o envolvimento de outras autoridades municipais na fraude.

O vice-prefeito, no exercício do cargo, Junior de Fabrício, trabalha no relatório que será entregue à Comissão de Transição nomeada pelo prefeito eleito João Dominici. Apontando as irregularidades encontradas no município. 

IMPROBIDADE

O Ministério Público, através da promotora de São Vicente Férrer solicitou à Justiça o afastamento da prefeita daquele município, Maria Raimunda Araujo, por improbidade administrativa. Há tempos o seu secretário de Educação foi chamado para cuidar melhor dos mais de quatro mil alunos da rede municipal e da classe dos professores e proporcionar a eles melhor condições de trabalho e de acomodação. Prometeu fazer tudo, em nome da prefeita e não fez nada.

DOMINICI AGRADECE

O engenheiro João Dominici, prefeito eleito de São João Batista emitiu nota agradecendo ao povo joanino pela consagradora vitória do dia 2 de outubro, reafirmando o compromisso de realizar uma administração progressista, séria e voltada para os mais legítimos anseios da coletividade, destacando como “metas a reorganização administrativa, atenção especial aos setores da Educação, Saúde Pública, Infra-Estrutura, Limpeza, respeitoso e harmônico relacionamento com o Poder Legislativo, Ministério Público e Justiça.”

O prefeito eleito, João Dominici, ao agradecer especialmente aos 6.972 eleitores que o elegeram garante a todo povo joanina que buscará “parcerias com os governos federal e estadual objetivando a concretização de projetos que possibilitem recolocar o município no trilho do desenvolvimento, proporcionando melhor condição de vida para o conjunto da população”.

 
INDIGNADO

O prefeito Léo Costa, de Barreirinhas, não esconde a sua indignação contra os que usaram de todas as artimanhas para impedi-lo de concorrer à reeleição, pelo PDT. Culpa, também, alguns próceres do governo estadual. Esse fato o obrigou a apoiar o histórico adversário Albérico Filho que acabou vencendo a eleição. Prova de que o povo não aceitou a imposição do PDT e seus aliados nessa atitude de rechaçar a candidatura de um histórico militante do partido. O perdedor que o PDT apoiou é do PCdoB.


Nenhum comentário: