Busca

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Chapecoense oferece a Arena Condá para funeral coletivo

ESPN


A diretoria da Chapecoense, que perdeu quase todo o elenco entre os 71 mortos do acidente aéreo ocorrido na Colômbia na madrugada desta terça-feira, ofereceu a Arena Condá aos parentes das vítimas para a realização de um funeral coletivo.

"A sugestão do clube é fazer aqui no estádio um funeral coletivo", declarou o secretário-geral da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Walter Feldman, em entrevista coletiva improvisada sobre o gramado da Arena Condá.

O representante da CBF confirmou que neste momento há vários aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) na cidade de Manaus à espera da conclusão dos trabalhos de identificação para realizar a transferência dos corpos a Chapecó, em Santa Catarina.

Feldman comentou que a transferência para Chapecó pode se limitar aos jogadores da Chapecoense, já que os parentes das demais vítimas podem preferir que os corpos de seus entes queridos sejam levados a outros destinos.

O dirigente se mostrou otimista sobre o rápido reconhecimento das vítimas do acidente porque a aeronave não explodiu, o que permitiu que todos "os passaportes sejam identificados".

"A transferência dos parentes (a Medellín) não será necessária", afirmou Feldman, que confirmou que o governo da Colômbia pediu a colaboração de um técnico ligado ao Instituto Médico Legal (IML) brasileiro para acelerar o processo.

A CBF tinha colocado à disposição dos parentes das vítimas um avião para uma possível ida à Colômbia, o que acabou não sendo necessário. No entanto, decolou de São Paulo outra aeronave com parentes de jornalistas mortos e funcionários da CBF e da Chapecoense.

Feldman expressou a solidariedade da CBF com os parentes das vítimas e com o clube, pelo qual a entidade fará "todo o necessário" para ajudar na "reconstrução".

O acidente aconteceu por volta da 1h (horário de Brasília) desta terça-feira nas imediações da montanha El Gordo, na jurisdição do município de Unión, na província de Antioquia (noroeste), próximo ao aeroporto José María Córdova de Medellín, situado no município vizinho de Rionegro.

A Chapecoense viajava a Medellín para enfrentar na quarta-feira o Atlético Nacional pela partida de ida da decisão da Copa Sul-Americana.

Na aeronave acidentada, da companhia aérea boliviana Lamia, viajavam também dirigentes, integrantes da comissão técnica e convidados especiais do clube, assim como jornalistas, segundo a Aeronáutica Civil da Colômbia (Aerocivil).

Nenhum comentário: