Busca

sábado, 10 de dezembro de 2016

Tribuna do Hélcio


Hélcio Silva

(10 / 12 / 2016)

Te sossega, Amarildo!... E o Amarildo fica tentando na Justiça até o último cartucho para retornar à prefeitura de São João Batista, de onde foi afastado desde o dia 16 de setembro... São João Batista é um município da baixada maranhense...  O mandato vai terminar dia 31 de dezembro e o Amarildo quer mais uns diazinhos para ajeitar as coisas... Te sossega, Amarildo!
@@@@

Incêndio no Maranhão - O Maranhão é o terceiro estado com maior número de queimadas do Brasil, segundo dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). De janeiro até o dia 8 de dezembro deste ano, já foram registrados 20.733 focos de incêndio no estado.
@@@@

IstoÉ uma vergonha - A pedido de Dilma, Odebrecht pagou R$ 4 milhões a Gleisi... Vergonha!... Vergonha!...
@@@@

E o nosso Brasil tem, no Senado, um presidente réu que responde 12 ações por delitos na Justiça e um presidente da República acusado de receber 10 milhões em propina...
@@@@ 

Abri a porteira da Coluna do Cláudio Humberto e encontrei: “A delação premiada de empreiteiras como Odebrecht e Andrade Gutierrez oferecem a certeza, segundo fontes ligadas às investigações, que hoje é totalmente inútil tentar imaginar cenários eleitorais em 2018, porque todos os personagens podem estar na cadeia. Ou inelegíveis. As revelações têm sido consideradas “devastadoras”, como de Cláudio Melo Filho, ex-diretor da Odebrecht em Brasília, implicando figurões.”
@@@@

Pela delação da Odebrecht, que ainda nem bem começou, vamos chegar à conclusão que no Brasil muitos políticos tinham ligações e proteção de empreiteiras.  E se havia, há ou haveria, apenas poucos se salvam... Ainda bem que não são todos...
@@@@ 

Vai devolver o dinheiro de Colombo - A prefeita de Colombo (Região Metropolitana de Curitiba), Bete Pavin, foi condenada pelo Tribunal de Contas do Estado do Paraná a devolver R$ 106.483,38 aos cofres do município, em razão de pagamentos irregulares pelas obras na Escola João Batista Stocco, no bairro Moinho Velho, identificados em investigação feita pelo órgão.
@@@@ 

Farra de Pneus - Em apenas dois anos, a Prefeitura de Foz do Jordão, na região central do Paraná, comprou 613 pneus – quantidade suficiente para trocar, em média, dez vezes esses equipamentos em cada um dos 61 veículos da frota pública desse município da região Centro-Sul do Paraná.
@@@@ 

Vereadores de Curitiba e a Dívida – Na próxima terça-feira (13), os vereadores da Câmara Municipal de Curitiba vão decidir em primeiro turno se autorizam o prefeito Gustavo Fruet a parcelar débitos do Município de Curitiba com o Consórcio Intermunicipal de Gestão de Resíduos Sólidos Urbanos (Conresol). A dívida é de R$ 30.282.264,44 e deverá ser parcelada em 36 vezes de R$ 841.174,01. A proposta tramita pela Casa em regime de urgência.
@@@@ 

A Polícia Federal recebeu ordem para transferir o ex-governador Sérgio Cabral para Curitiba. A decisão é da 7ª Vara Federal Criminal. Ex-governador está em Bangu desde o dia 17 de novembro.
@@@@ 

Após 8 meses de governo Temer, consumo, produção industrial e emprego estão indo ladeira abaixo... O desemprego aumentou e o PIB teve queda...
@@@@

Prisão de Prefeito –A Justiça decretou a prisão preventiva do vereador e prefeito eleito de Embu das Artes, Ney Santos (PRB). Ele é acusado de ser um dos responsáveis por lavar o dinheiro do tráfico de drogas comandado pela facção criminosa PCC.
@@@@ 

Eles queriam mesmo era quebrar o Brasil - Reportagem da revista Veja deste sábado (10) trouxe o conteúdo da delação do lobista Claudio Melo Filho sobre a corrupção em Brasília. Melo Filho, que se tornou delator do petrolão depois de trabalhar por doze anos como diretor de Relações Institucionais da Odebrecht, diz que cerca de 40 políticos receberam R$ 68 milhões pagos pelo setor que a empresa chama de "operações estruturadas". Porém, a denominação foi mudada logo em seguida, de uma forma mais clara, como "departamento de propinas". Os pagamentos foram feitos, segundo a publicação, ao longo de nove anos, entre 2006 e 2014.
Segundo o delator, o dinheiro sujo financiava a compra de leis, medidas provisórias e decisões que interessavam à empreiteira. A publicação diz que "a lista dos políticos citados é estelar". O presidente Michel Temer faz parte dela ao lado de seus principais assessores políticos: o ministro Eliseu Padilha e o secretário Moreira Franco. Também estão nela o presidente do Senado, Renan Calheiros (que teria recebido R$ 2,8 milhões), o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (que teria recebido R$ 100 mil), e o líder do governo no Congresso, Romero Jucá (que teria recebido R$ 19,9 milhões).

Nenhum comentário: