Busca

sábado, 18 de fevereiro de 2017

O DIA “D” DA LAVA JATO


FAVECO CORRÊA

Se a turma do império, que está contra-atacando com força total, imagina que a sociedade não está percebendo suas manobras para sufocar a Lava Jato, está redondamente enganada.

Dia 26 de março, em manifestação convocada pelos movimentos MBL e Vem Pra Rua, coadjuvados pelos grupos Nas Ruas e Movimento Liberal Acorda Brasil, vamos todos para a rua mostrar para estes safados que a sociedade não está morta e que não aceita este tipo de empulhação para livrar a cara dos amiguinhos corruptos que abundam o legislativo e o executivo, para não citar outros poderes da República cuja reputação e credibilidade estão a perigo. Basta ler o que disse o ministro Gilmar Mendes, do Supremo, que quer transformar prisões preventivas em temporárias: “temos um encontro marcado com essas alongadas prisões que se determinam em Curitiba...”. Não sou advogado, mas aprendi na escola de direito de Pelotas, que frequentei, que prisão temporária tem prazo de duração de 5 dias, enquanto que prisão preventiva não tem prazo pré-definido. Talvez os poderosos políticos e empresários hoje inquilinos do sistema prisional não estejam gostando muito do “passadio”, como diria minha Tia Fifina, e tenham reclamado ao Ministro para que os tire dessa. Acostumados a champanhe e caviar, não devem estar gostando muito do bandejão; habituados a morar em suntuosas mansões que compraram com o dinheiro público roubado, devem estar achando os beliches desconfortáveis. Coitadinhos.

Coitados somos nós, povo brasileiro, espoliado por esta malta de malfeitores que assola o país.

Nelson Rodrigues dizia que um dia seríamos governados por imbecís, pois eles são muitos. Ele não imaginava que um dia seríamos governados por corruptos, pois eles são muitos e não tem nada de imbecis...

Só para citar um dos últimos acontecimentos que nos horrorizam, quem poderia imaginar que um dia a Comissão de Constituição e Justiça do Senado Federal seria presidida por um Edson Lobão, de longa e conhecida trajetória nos meandros da corrupção, desde os tempo de seu padrinho José Sarney, este tão bem retratado no livro Honoráveis Bandidos, de Palmerio Doria, editado pela Geração Editorial. Entre outras barbaridades, Lobão declara ser constitucional o caixa 2. (???).

Enquanto Brasília acha que a sociedade está adormecida porque não tem se manifestado nas ruas com a veemência que se manifestou no impeachment de Dilma, o cerco à Lava Jato recrudesce. Rasgaram a fantasia e estão vindo com tudo, como um rolo compressor, para afogar a histórica operação que ainda pretende limpar o Brasil desse bando de malfeitores patrimonialistas, que tratam as coisas do estado como se fosse seu patrimônio pessoal.

Fazem o que lhes dá na cabeça, sem o menor pudor e sem nenhuma consideração aos reclamos da sociedade, a qual deveriam servir.

Coisas tipo foro privilegiado para o Angorá, apoio para que Eunício Oliveira presida o Senado, Rodrigo Maia a Câmara, Renan Calheiros assuma a liderança da bancada, e outras tantas afrontas que nos deixam perplexos tipo s declarações do Eliseu Padilha sobre como se escolhe um ministro de estado. Em meio a esta ópera bufa, na qual os palhaços somos nós, vem a público o ínclito Presidente da República dizer que só demitirá ministro se e quando eele for réu da Lava Jato, o que significa, na prática, que não demitirá  ninguém, tendo em vista a lentidão do Supremo.

Enquanto isso, há quem diga que as instituições estão funcionando bem.

Eu não acho,

Será que o legislativo está funcionando bem, quando a montanha de investigados que o compõe trata preferencialmente de legislar em causa própria, criando leis e artifícios para escapar das grades?

Será que o executivo está funcionando bem, tendo seu primeiro escalão composto em boa parte por citados nas delações premiadas, muitos deles sem a menor ideia do que fazer nos ministérios que ganharam de mão beijada?

Será que o judiciário está funcionando bem quando mantem o foro privilegiado de Moreira Franco, quando leva anos para julgar um politico denunciado? Será que está funcionando bem quando acolhe de braços abertos Alexandre de Moraes, o plagiador, o mesmo que está negociando sua aprovação em conchavos surrealistas em chalanas no Lago Paranoá em companhia de senadores enrolados que certamente o aprovarão?

Tenho sérias dúvidas.

Mas o momento agora é de contra ataque das forças do bem, representadas por uma sociedade ávida por justiça.

A barra está tão pesada que o presidente da Associação Nacional dos Delegados de PF, Carlos Eduardo Sobral,  acaba de desabafar dizendo que “há um sentimento na corporação de que a Lava Jato está chegando ao fim”.

Se depender dos políticos, está mesmo.
  
Se depender de nós, nunca.

Portanto, vamos todos para as ruas provar que não podem mais nos fazer de bobos, sob pena de serem exemplarmente penalizados por uma sociedade que exige respeito.

Deixa estar, jacaré, que a lagoa há de secar.

Já secou.

Dia 26 de março eles vão ver com quantos paus de faz uma canoa.

Faveco Corrêa é jornalista, publicitário e consultor.


Nenhum comentário: