Busca

domingo, 4 de junho de 2017

COLUNA DO JERSAN


Jersan Araújo














FALTA CORAGEM?


O governo federal, segundo especialistas sabe que os grandes devedores da Previdência Social, acumulam débitos de R$ 420 bilhões, quase o triplo do valor do déficit anual revelado pelo mesmo governo. Por que, então, ao invés de tentar “ferrar os trabalhadores” com mais tempo de contribuição e mais idade para se aposentar, não cobra os “graúdos” e acerta as contas da previdência? Falta coragem, planejamento ou competência? Lógico, nós leigos não devemos nos arriscar em aprofundar o debate da questão, mas a conta é simples e qualquer pessoa pode entender que se os maiores devedores apoiam a tal reforma de Michel Temer porque querem que a situação continue como está.

O que se pode afirmar é que os nossos mandatários, feitas as exceções, nada fazem para beneficiar a população. Quando eles se reúnem para discutir as sugestões e propostas, colocam em primeiro os seus próprios interesses deixando para segundo plano, os da sociedade como um todo. Deputados e senadores, de acordo com a Reforma da Previdência em discussão, acabam com as aposentadorias milionárias dos parlamentares as transferindo para o INSS que tem teto máximo de R$ 5.700 (cinco mil e setecentos reais).

Mas, alguém acha que essa decisão vai valer para os atuais mandatários ou somente para os futuros congressistas? E como a maioria deles se candidata e faz tudo pra ganhar por causa dos vencimentos que chegam a ultrapassar R$ 100 mil, e nunca na população, a briga por uma vaga nos partidos deverá diminuir. Os bilhões de reais subtraídos pela corrupção no Brasil, uma vez recuperados em sua totalidade e sem gastos com as “operações” dariam para suprir parte do déficit público crescente a cada ano.

São questões em pauta para serem debatidas e, quiçá resolvidas até o ano que vem, quando, finalmente, o povo será convocado novamente a votar nessa trupe contaminada, vergonhosamente, pela corrupção e pelo privilégio.

EXEMPLO VERGONHOSO

Os irmãos Joesley e Wesley, da JBS estão gozando do Brasil, com o dinheiro que adquiriram aqui usando privilégios, corrupção e má fé, lá nos Estados Unidos, quando deveriam está na cadeia por todos os crimes que cometeram com o apoio de governos igualmente corruptos.  A sociedade e parte da imprensa brasileira, depois do caldo derramado cobram da Procuradoria Geral da República, mesmo com timidez explicação sobre essa decisão que, em troca da delação deles, concedeu-lhes liberdade ampla, livre das penalidades que mereciam receber em razão dos crimes que praticaram ao longo da vida. Delatar um presidente da República é muito importante, mas se o delator é criminoso, não poderia se livrar das penalidades que a lei lhe impõe. Isso é um exemplo vergonhoso do uso do jargão de que no Brasil as leis têm “dois pesos e duas medidas”.

REFORMA TRABALHISTA

A Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), do Senado deverá votar na próxima terça-feira (6) o Relatório da Reforma Trabalhista e o Projeto que trata do fim do sigilo sobre transações financeiras no BNDES poderá tramitar em regime de urgência. Enquanto isso, a Comissão Parlamentar de Inquérito da Previdência Social que visa encontrar a verdadeira situação da instituição continua na fase de discussão em Audiências públicas, convocadas pelo presidente da CPI, senador Paulo Paim (PT). As opiniões colhidas nos debates, até agora são contrárias ao projeto de reformas em vários itens e discordantes quanto ao déficit alegado pelo governo.   

MAIS PARTIDOS

Existem dezenas de pedidos de registros de novos partidos políticos na espera da decisão da justiça. Isso não é mais pluripartidarismo, mas o desejo de concretizar o “plurinegociação” e enriquecimento com a venda de siglas se perdurarem as coligações partidárias neste país. Cada partido tem um dono e este, no planejamento das campanhas negocia com quem oferece mais empregos ou dinheiro. O nanico PSDC, de acordo com o apurado pela Polícia Federal, se deu “bem” no governo de Roseana Sarney, subtraindo verbas federais destinadas à saúde dos maranhenses. O presidente da sigla está preso acusado de desvio que chegam a R$ 18 milhões. Como diria Boris Casoy, isso é uma vergonha!...  

CASO VALEC

O famoso Juquinha que comandou a VALEC que é “régua e espaço” do ex-presidente José Sarney, finalmente foi pego e terá que esclarecer os malfeitos praticados durante o seu tempo de “manda chuva” na empresa. A prisão de Juquinha, mais uma vez inquieta o cacique temeroso de que o seu fiel escudeiro venha a fazer a tal “delação premiada” e entregá-lo de bandeja ao juiz Sergio Moro.
Meu amigo pensando bem não se sabe como o Brasil não entrou em falência generalizada com tantas mãos agindo a favor dos seus donos e contra os interesses do coletivo. É tanta roubalheira que chega a assustar os mortais menos preocupados com o futuro da nossa gente, pois, a exemplo do traficante Beiramar os nossos políticos continuam agindo até mesmo na prisão. A “luta” continua!

DESLIGA A TV

Nos tele – jornais de todas as redes de televisão o noticiário versa sobre corrupção, delações premiadas, violência, condenações, favorecimentos e só. Nada agradável para aliviar a tensão do povo brasileiro que tem mais da metade estressada, segundo pesquisa. A situação de insegurança, desemprego, e falta de perspectiva de um futuro melhor são as principais causas que afligem o povo brasileiro. E quem pretende continuar comandando o Brasil e representando todos nós? Os mesmos! Minimizando as acusações que pesam sobre eles, Lula quer ser presidente, de novo, Dilma senadora, Roseana governadora ou senadora, Sarney ensaia voltar ao Amapá, Renan, Jucá, Eunício, Aécio e ministros de Temer querem voltar ao Congresso, com o voto do povo. O meu, com certeza nenhum deles terá! 

MANOEL RIBEIRO

O ex-presidente da Assembléia Legislativa, Manoel Ribeiro, poderá deixar o PTB, ingressar em outro partido e ser candidato a deputado estadual. Vai em frente!        


Nenhum comentário: