Busca

segunda-feira, 17 de julho de 2017

Coluna do Jersan


Jersan Araújo


O QUE VALE PARA OS AMIGOS, NÃO VALE PARA OS INIMIGOS

As lideranças partidárias incumbidas de defender os amigos e correligionários enrolados na Lava Jato e na Justiça, procuram minimizar as delações premiadas e decretam nos discursos a nulidade desse instrumento como prova de delitos. Para o PT, por exemplo, os delatores de Lula da Silva agem visando a liberdade ou a redução de pena, pois são criminosos. Já o PMDB condena Wesley Batista como autor de centenas de crimes, “absolvido” pelo procurador Rodrigo Janot. Wesley é autor de uma gravação que revela o comprometimento do presidente Michel Temer em atos incompatíveis com o cargo que exerce, ao tempo em que elogia o juiz Sergio Moro por condenar Lula, também, com base em delações. Quer dizer: o que “vale pra Chico não vale para Francisco.”

O PT, com apoio do PCdoB, Psol e Rede defende Lula e acusa o juiz Sergio Moro pela condenação do líder e apóia o procurador Rodrigo Janot pelo pedido de abertura de inquérito contra Temer em tramitação na Câmara que pode ou não autorizar o Supremo Tribunal Federal a abrir o procedimento legal para afastá-lo da Presidência da República. Seriam mais coerentes PT e PMDB, juntos liderarem movimento contra as delações que envolvem as maiores lideranças desses partidos.

Condenado em primeiro grau o ex-presidente Lula não se fez de rogado, “não perdeu a ternura” e lançou na última quinta-feira (13) a sua pré-candidatura a presidente da República. Confia que o julgamento em segundo grau que o tornaria inelegível não ocorrera antes do dia 05 de agosto de 2018, data limite para o registro de candidaturas. Por outro lado acredita que será considerado inocente o que, segundo observadores e juristas será quase impossível.

EMENDAS E HIPOCRISIA

Deputados e senadores da oposição condenam Michel Temer por autorizar a liberação de emendas parlamentares dos que votam a favor do governo, em valor muito além do liberado aos que tomaram posição contra ele. Pergunta-se: Quem, no poder não usou desse instrumento para se beneficiar? Zé Sarney “gastou” milhões ou bilhões de reais para “ganhar” mais um ano de mandato; Fernando Henrique, igualmente, para aprovar a reeleição; Lula e Dilma, então, abriram as torneiras para aprovar Medidas Provisórias e facilitaram a romaria para a busca de propinas junto à Petrobrás e às grandes empresas.
Collor de Melo não conquistou a maioria no Congresso Nacional, por isso foi instado a renunciar o mandato. Não conhecia “a malandragem”. Apenas seu homem forte PC Farias teria feito algum gesto de bondade para parlamentares. Morreu!
Muitos dos que hoje criticam a liberação de emendas, foram super privilegiados com essas medidas e não reclamaram. O “grito” de muitos deles é pura hipocrisia, pois, sabem como isso funciona, já foram em alguns momentos beneficiados e agora reclamam. E isso não acontece apenas no Congresso Nacional. Governos estaduais e municipais agem da mesma forma para adquirirem maioria nas Assembléias e Câmaras Municipais. Liberam emendas e empregos para deputados e vereadores “da base aliada” que não se cerceiam com pouca coisa não! É muito dinheiro público vazando pelo ralo da corrupção, em todo o país.   

MP INFLEXIVEL

O prefeito João Dominici está lutando desde o primeiro dia de mandato, para preencher lacunas encontradas na Prefeitura de São João Batista. Realizou licitações de obras importantes para o município, mas o representante do Ministério Público ingressou com ações na Justiça para anulá-las. Mais recentemente propôs realizar “Seletivo” para preencher temporariamente vagas existentes em vários setores. O promotor pediu à Justiça a nulidade do certame. O juiz da comarca, no entanto, admitiu que o SELETIVO fosse realizado apenas para a área médica o que foi feito nos dias 13 e 14 passados. Inflexível, o promotor recorreu da decisão e solicitou a nulidade do ato em sua totalidade. Espera-se a posição do juiz, sobre o recurso do promotor, para a realização dos contratos dos aprovados para a área médica.

NAS ESCOLAS

Na maioria das escolas públicas de São João Batista os alunos estão sem a merenda escolar, porque não existem cozinheiras enquanto os produtos ficam armazenados, correndo risco de passarem do tempo de validade. Há, também, registros de arrombamento e furtos nessas escolas e até em secretarias municipais, por falta de vigias. Na visão do promotor as vagas só podem ser preenchidas através de concurso público. Não admite contratações temporárias (enquanto o concurso seja providenciado) mesmo diante da urgência que os fatos exigem.

LEI TRABALHISTA

O presidente Michel Temer sancionou a nova Lei Trabalhista na última quinta-feira com a certeza de que a partir de agora o relacionamento entre patrão e empregado será muito mais saudável, com resultado positivo para os dois segmentos. A oposição que votou contra a matéria (aprovada por 50 votos contra 25 na Comissão de Justiça) contradiz opiniões de especialistas, empresários e categorias de trabalhadores e critica com veemência na nova lei que irá à discussão e votação no dia 02 de agosto (depois do recesso) no plenário da Câmara Federal. Resta esperar para saber quem tem razão.            

REGISTRO LAMENTÁVEL

Apenas ontem recebi a triste notícia do falecimento do amigo Antonio Santos Jacinto, em São Luís. Lamento profundamente a perda de um querido companheiro de muitas caminhadas. Antonio era tenente reformado da Aeronáutica e filho do saudoso Aquiles dos Santos Jacinto, ex-prefeito de São João Batista. Antonio, um conterrâneo e amigo de bom trato, inteligente, morreu repentinamente e deixa viúva a advogada Julce Jacinto e o neto Victor aos quais pedimos a Deus que estendesse as suas mãos, os confortando e os abençoando neste momento de saudade e dor profunda, pela grande perda.

Nenhum comentário: