Busca

domingo, 30 de julho de 2017

Coluna do Jersan


Jersan Araújo
SEMANA DECISIVA PARA TEMER

Esta semana será decisiva para o presidente Michel Temer. Na quarta-feira (2/8) a Câmara Federal iniciará a discussão do pedido de licença do procurador Geral da República, Rodrigo Janot, para que o Supremo Tribunal Federal investigue o chefe da Nação por crime de corrupção. Do lado do governo as previsões otimistas indicam a vitória do presidente que já teria assegurado o número de votos suficientes para o pedido ser arquivado. Já a Oposição vislumbra a possibilidade da matéria ser aprovada, considerando a falta de apoio da população ao governo, que gira em torno de apenas 25% entre Ótimo, Bom e Regular, fato que levaria os parlamentares governistas a pensarem duas vezes antes do voto.

As benesses oferecidas pelo Palácio do Planalto aos parlamentares, porém, são tentadoras: empregos para familiares e cabos eleitorais deles e liberação de recursos de emendas parlamentares, por exemplo. E como se sabe que “é disso que eles gostam” é prudente acreditar que Temer terá a seu favor mais dos l73 votos necessários para por fim à proposta de Rodrigo Janot.

De qualquer maneira é de se esperar uma semana muito movimentada em Brasília. Os deputados maranhenses que votaram a favor da Reforma Trabalhista, que para os governistas trará benefícios à classe trabalhadora, enquanto os oposicionistas consideram a Lei maléfica à categoria estão sendo bombardeados pelo Sindicato dos Bancários que banca campanha publicitária na TV, denunciando-os de traidores. Mas quem votou a favor tem “certeza de que os trabalhadores vão ter mais benefícios com a nova legislação enquanto os contrários não têm convicção de que é pior do que aquela que foi reformada”- alerta um observador.

Mas isso é matéria vencida. As atenções agora se voltam para a discussão e votação do pedido do procurador Rodrigo Janot que vai ser votado na Câmara, possivelmente no próximo dia dois de agosto.

CRÍTICAS CONTRA JANOT

Final de semana foi de críticas contra o procurador Rodrigo Janot, inclusive de alguns procuradores colegas dele, pelo privilégio dado aos irmãos Joesley e Wesley Batista que, apesar dos inúmeros crimes de corrupção praticados e confessados, não sofreram nenhuma punição e se encontram em liberdade gozando a vida com o dinheiro roubado ou ganhado desonestamente no Brasil.

Janot deixa o cargo em setembro deste ano e perderá força, mas teria tutano para se licenciar e tentar uma cadeira no Senado Federal. Por essa e outras razões, Janot entrará em fase de desgaste com o “bombardeio” que está sendo preparado para ser detonado contra ele. Aguardem!...

BOA POLEMICA

A polêmica entre o ex-presidente José Sarney e o governador Flávio Dino, semana passada, foi interessante porque a população maranhense tomou conhecimento do uso do helicóptero do Estado por parte do cacique em visitas à sua ilha particular de Curupu e das investidas dele em ser sócio de investidores que aportavam no Maranhão. Esses fatos danosos ao Estado aconteceram (se aconteceram) e o atento Ministério Público deixou passar em branco. O uso indevido (se é considerado indevido) pelo ex-presidente custa dinheiro e muito dinheiro que o povo acabou pagando. E se foi ilegal o MP e o TCE deveriam, pelo menos abrir sindicância para apurar os fatos e cobrar do beneficiário a reposição dos valores correspondentes às despesas, ao erário. Ou não? Por que os contribuintes são obrigados a arcar com tudo?            

MEDO DO SUS

Um leitor que já passou dos 70 anos de idade demonstra a sua preocupação com o SUS: dificilmente, graças a Deus, adoeço. “Mas com essa idade bate a preocupação porque perdi o meu plano de saúde e tenho medo de morrer em uma fila de hospital público, antes de ser atendido, pois em todo o país e, particularmente no Maranhão o que se vê é o descaso com as pessoas que procuram atendimento médico nesses hospitais”.
É pra ter medo mesmo. Com as sucessivas crises de desemprego e baixos salários, muita gente cancelou ou simplesmente perdeu por falta de pagamento, o seu pleno de saúde e apesar da contribuição paga à Previdência Social, não recebe tratamento adequado e digno em hospitais públicos. Muitos morrem à míngua nas filas, o que é lamentável, principalmente porque é sabido que parte significativa dos recursos financeiros que deveriam ser destinados à Saúde Pública, foi roubada por governadores, senadores, prefeitos e deputados em conluio com empresários corruptos que durante décadas a fio sangraram os cofres públicos deste país e distribuíram propinas aos políticos safados.

LAVA JATO

A falta de dinheiro e a vontade dos poderosos em esvaziar a Lava Jato começam a mostrar a política, mais uma vez se sobrepondo às necessárias apurações dos fatos espúrios que desmoralizam o Brasil, suas lideranças e seus governantes. Enfraquecer a Lava Jato é dá musculatura a políticos e empresários corruptos. É o mesmo que estimular a corrupção. É salvaguardar a impunidade. É aprovar a desonestidade. É continuar com a desgraça elevada ao cume. É desprezar o ego popular que clama por justiça. A descontinuidade das investigações significa arquivar denúncias. Parar tudo!
Restam aos cidadãos de bem denunciar, se revoltar, criticar. Ao povo, em geral, o protesto, o enfrentamento contra todas as mazelas promovidas e patrocinadas pelos nossos governantes e tudo pode acabar com o surgimento de uma nova Venezuela...

CERVEJADA

Ontem (sábado) a “Turma do Bem” coordenada pelo advogado José de Fátima Feitosa, comemorou com uma “cerveja da” o aniversário do amigo Roberto Melo, dono da Churrascaria Noventa (Curva do Noventa). Parabéns da Coluna ao aniversariante.

Nenhum comentário: