Busca

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Depois que Hildo Rocha, o deputado que se acha o mais brilhante defensor do povo do Maranhão, votou e exaltou Temer; só me restar buscar o Santo do Dia...

Eu vi!!!... Vi o Hildo exaltar o Temer!...

Ontem (dia 3) nem escrevi... O Hildo, mesmo sabendo que o povo do Maranhão quer Temer Fora, ele foi Temer... Exaltou Temer!!!

Ah! Deixa o Hildo pra lá... Vou começar o dia de hoje com o Santo do Dia: Uma história de fé e amor.

Hoje é Dia de São João Maria Vianney

(fonte – site Sagrada Família)

Hoje dia 04 de Agosto relembramos o Padroeiro dos Sacerdotes e patrono dos vigários, São João Maria Vianney, conhecido também por: Cura D'Ars.

Nascido no ano de 1786 em Dardilly na França enfrentou um dos períodos mais difíceis em que sua nação se encontrava abalada pela Revolução Napoleônica.

São João Vianney era de origem humilde, camponês de uma família religiosa porém muito simples já sentia desde muito jovem sua vocação ao sacerdócio, porém antes de conseguir sua consagração foi um desertor do exército, pois não conseguia "acertar" o passo com seu batalhão.

São João Maria Vianney era conhecido por ser íntimo de Jesus Cristo, e um servo de Maria, vivia em constantes penitências, e dotado de grande piedade que lhe proporcionou chegar ao sacerdócio, pois apesar de se esforçar muito não conseguia acompanhar as exigências do estudo do Latim, Filosofia e Teologia, pois aprendeu a ler e escrever somente aos 18 anos, o que lhe gerava grande dificuldade de aprendizado.

Após muita ajuda de um amigo vigário São João Maria Vianney tornou-se sacerdote aceitando o trabalho na paróquia de uma aldeia pagã chamada Ars, neste local existem inúmeros cabarés, as pessoas eram dadas aos vícios, bebedeiras, festas, blasfêmias e trabalhos aos domingos. Conta-se que ao chegar no local o Santo suspirou:"Neste meio tenho até medo de me perder". Porém como da Graça vem a coragem, São João Vianney se colocou a orar de joelhos dobrados o Santo Rosário, conseguindo trazer a população daquele local até Jesus.

Durante 40 anos São João Maria Vianney viveu em constante jejum e penitência pelo povo de Ars, chegando mesmo a permanecer 18 horas dentro de um Confessionário alimentando-se apenas de batata e pão.

São João Maria Vianney viveu até os 73 anos, tornando-se um exemplo ao povo de Ars, trazendo mesmo uma ferrovia que servia para trazer os peregrinos, além de um grande exemplo de santidade, dedicação e perseverança na construção do caminho da salvação no Reino de Deus para uma multidão de almas antes consideradas perdidas.

Nenhum comentário: