Busca

terça-feira, 7 de julho de 2015

Nova tecnologia garante rapidez no resultado de eletrocardiogramas na rede pública de Curitiba


A implantação de uma nova tecnologia nas 109 unidades de saúde de Curitiba tem reduzido o tempo de espera por laudos de eletrocardiograma. Desde maio, o resultado do exame – que levava até 20 dias para chegar ao paciente – passou a estar disponível em até 72 horas. O uso de um sistema que permite a análise das imagens a distância agiliza o trabalho e melhora o atendimento aos usuários do SUS Curitiba.
Com o novo método, o exame é feito pela equipe de enfermagem na unidade básica e todas as informações coletadas durante o procedimento são exportadas via internet para uma base de dados acessada por cardiologistas do Departamento de Redes de Atenção à Saúde (DRAS), vinculado à Secretaria Municipal da Saúde, para emissão do laudo. O trabalho é feito diariamente e o resultado fica disponível, em canal on-line, para que a unidade de saúde imprima a avaliação e entregue ao paciente.
O trabalho também conta com o apoio de cardiologistas do Hospital de Clínicas (HC), que emitem laudos dos exames feitos em três dos nove distritos sanitários de Curitiba – Boa Vista, Cajuru e Matriz. Para que o novo serviço fosse implementado, todas as unidades de saúde de Curitiba receberam, a partir de agosto de 2014, os novos equipamentos para a realização do exame e as equipes foram capacitadas para usarem a nova tecnologia. Um projeto piloto teve início em abril e a tecnologia foi universalizada em maio.
“Antes, as unidades de um distrito contavam com um ou dois aparelhos que circulavam a região. Os exames eram feitos a cada semana ou 15 dias. Depois, os exames eram impressos, enviados por malote para a Secretaria de Saúde ou unidades de referência, com laudos e devolvidos por malote novamente. Esse processo normalmente levava mais de uma semana”, lembra o coordenador da Carteira de Serviços da Secretaria, Marcelo Kolling.
A disponibilidade de um equipamento de eletrocardiograma na unidade de saúde Caximba foi determinante para a vida do vidraceiro Isaías Gouveia e Silva, 54 anos. Em 25 de maio, ele procurou atendimento assim que começou a sentir dor no peito e palpitação, eram os primeiros sintomas de um ataque cardíaco. Assim que chegou na unidade, ele foi atendido, recebeu os primeiros socorros, fez o eletrocardiograma e o exame já foi avaliado. O encaminhamento dele para um hospital pelo Samu foi imediato. “Se não tivesse o equipamento, até chegarmos no hospital, poderia ter agravado a situação. Estamos contentes por eu ter tido o socorro imediato”, conta Silva, recuperado do susto.
Eletivos e de urgência
A diretora adjunta do DRAS, Jussara de Castilho Rosa, explica que os eletrocardiogramas podem ser pré-agendados ou feitos na hora, dependendo da situação em que se encontra o paciente. Em casos de urgência, todas as equipes das 109 unidades básicas estão preparadas para fazer o eletrocardiograma assim que atendem o paciente. “Nessas situações, o exame pode ser avaliado na sequência pelos cardiologistas para encontrar a melhor conduta médica para o paciente”, afirma Jussara.
Kolling lembra ainda que, caso um paciente tenha uma cirurgia marcada, o laudo também pode ficar pronto em menos de 24 horas. Em situações de exames eletivos, o eletrocardiograma é agendado, seguindo a rotina de atendimentos da unidade.
“Com essa nova tecnologia, favorecemos, agilizamos e aumentamos o acesso dos usuários do SUS Curitiba ao exame de eletrocardiograma. Além de reduzir muito o tempo de espera pelo resultado, contribuímos, assim, com a melhoria na qualidade do atendimento”, afirma o secretário municipal da Saúde, Adriano Massuda.
Serviço
Para ter acesso ao exame, os usuários devem procurar a unidade básica de saúde mais próxima de sua residência, fazer o cadastro e passar por avaliação médica. Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) são destinadas a atendimentos de urgência e emergência.

Nenhum comentário: