Busca

terça-feira, 30 de agosto de 2016

Crônica do amanhecer

Hélcio Silva

(30/08/2016)

ESPÍRITO DE CACHORRO


Eu havia prometido a todos os santos, anjos e até aos espíritos do baixo clero que não escreveria hoje.

Mas lembrei daquela burrada do Malta, carregada numa carroça de burro, quando ele - o senador Magno Malta -, sem levar em conta a grandeza do Senado, fez comparações precipitadas que nenhuma contribuição boa daria à mais alta casa legislativa da República.

Coisas há, e muitas, que os políticos podem dizer, porém, em locais apropriados. O que o Malta disse poderia ser dito num boteco, numa esquina ou até numa reunião de cafezinho, jamais na magna sessão de ontem, 
solenemente transmitida para muitos países do planeta.

E o que ele disse?

Disse que há senadores que têm "espírito de cachorro", pois estão dispostos a "morrer com o dono"; e que têm aqueles com "espírito de gato", pois gostam do "ambiente". 

Uiii!... Ufa!... Estranho!... Não foi citado nenhum senador com espírito de povo.

Nesse caso, sem alternativa, ou é um cãozinho dócil ou um gatinho manhoso!

No fundo, até pensando bem, ele - o Malta - quis apenas refletir a qualidade política dos nossos senadores, no atual quadro político brasileiro...

Acho até que, refletindo agora, ao escrever bem lentamente, já na metade da minha crônica, o Malta pode ter mais razão do que o “euzinho” aqui que escreve este texto..., pontuado de revoltas...

- "Mas que revolta? Isso é uma verdade dita de modo diferente" – interrompe-me o meu anjo da guarda..., iluminado de uma suave luz verde!

E aí, depois da intervenção do anjinho, eu engolir o angu, sem água...

E ainda poderei ser chamado de espírito de porco!...

E o meu anjo aconselha-me a ler mais, e muito mais, sobre a ciência do “toma-lá-dá-cá”...

E quando já estava me preparando para encerrar esta escrita de hoje o anjo, dito cujo meu anjo, puxou-me pela gravata e disse:

- Leia o portal 247 de hoje e veja como rocha rola...

E fui ao 247... E li... E reli... E parei... E quase não acredito...

E agora, para encerrar, taco pra “ocês” - leitores da crônica – o texto de hoje do portal 247, na página de abertura:

- Se, de um lado, a presidente eleita Dilma Rousseff foi ao Senado e fez um discurso histórico em defesa da democracia, de outro, o interino Michel Temer negociou barganhas e favores nos bastidores da política.

De acordo com a jornalista Natuza Nery, ele prometeu ao senador Roberto Rocha (PSB-MA) uma diretoria no Banco do Nordeste:

Fica, vai ter cargo. O senador Roberto Rocha (PSB-MA) será contemplado com uma diretoria do Banco do Nordeste em troca de voto favorável ao impeachment.

Não se afobe, não. A oferta veio após o congressista ser procurado por Lula. Assim que soube do encontro, Temer agiu para evitar que Rocha pulasse para o lado de Dilma Rousseff - .

Meus amigos e minhas amigas! Estou engolindo um angu da peste, sem água... Oxente!... E agora com pedrinhas de rocha...

Esse meu anjo da guarda, apesar de sua luz, é um amigo da onça, pois, fez-me mudar o sentido da minha crônica quando eu já estava na metade da festa...

Bom dia, meus amigos e minhas amigas! Até mais ver...

Nenhum comentário: