Busca

terça-feira, 2 de agosto de 2016

DIÁRIO DO HÉLCIO

(02/08/2016)



QUEREM BARRAR A LAVA JATO 


Data Venia!

Tudo tem limite!... Ou, para eles, não tem...  Querem barrar a Lava Jato.

Os diálogos gravados e revelados à Nação entre o ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado e altas figuras da República (coronéis) deixaram bem claro que os poderosos desejavam barrar as ações da Lava Jato...

A República assustou-se com as revelações!

E agora se escancara ainda mais, com projeto do Renan, a manobra...

Mas, pensando bem, pelo número de ações, o Renan é o Cunha do Senado...

- Menino, traga-me a Folha de Hoje. Algo desse assunto preciso registrar no meu Diário...

Tomo um café quente para aquecer a alma, antes da leitura...

REGISTRADO NO MEU DIÁRIO...


Com as mãos no texto da Folha inicio a leitura e o devido registro:

- Juízes federais realizaram na tarde desta segunda-feira (1º) em São Paulo mais uma manifestação contra o projeto de lei do senador Renan Calheiros (PMDB-AL) que estabelece punições para casos de abuso de autoridade -.


QUE ABUSO? QUEM ABUSOU?


Abro meu arquivo e vejo: Abuso (do latim abusus) indica um comportamento inadequado e excessivo.

Quem cumpre a lei, no combate à corrupção, não abusa... Quem abusou foi a quadrilha quando assaltou a Petrobras, quando assaltou a nação...  

O PROTESTO DA QUINTA...


Abro novamente a Folha na larga mesa à minha frente. Vejo e leio o texto do protesto da quinta:

- Na última quinta-feira (28), autoridades que trabalham na operação Lava jato, entre eles o juiz federal Sergio Moro, protestaram em Curitiba contra a proposta legislativa. Segundo eles, a aprovação do texto pelo Congresso pode prejudicar as investigações e processos relacionados a políticos -.

TAMBÉM NA AVENIDA PAULISTA...


Continuo lendo:

- O ato dos juízes federais em São Paulo também reuniu juízes estaduais, juízes trabalhistas, delegados da Polícia Federal e procuradores da República, em frente ao Fórum Pedro Lessa, na avenida Paulista, segundo a Ajufe (Associação dos Juízes Federais do Brasil), organizadora do evento. O protesto contou com a participação de cerca de cem pessoas, de acordo com a entidade.

A POSIÇÃO DE VELOSO...


Faço pequena pausa e continuo, depois de um gole quente de café:

- O presidente da Ajufe, Roberto Carvalho Veloso, afirmou que o projeto de lei "é desastroso não só para a Operação Lava Jato, mas para todas investigações em curso no Brasil, pois ela pune a interpretação da lei pelo juiz".

"Segundo o projeto, se o juiz entender que há requisitos para decretação de uma prisão preventiva, mas o tribunal entender que não é caso de prisão, e conceder habeas corpus, pela leitura do tipo penal contido no projeto o juiz teria cometido um crime", disse Veloso.

E A FOLHA FECHA O ASSUNTO ASSIM...


E a Folha fechou o assunto assim:

- O projeto de autoria de Renan Calheiros - investigado na Lava Jato -, estabelece punições como a detenção ou a perda do cargo para autoridades que cumpram diligências em desacordo com formalidades legais, divulguem informações da investigação antes da ação penal ou ameacem suspeitos para deporem contra si.

Para Moro, a lei poderia abrir espaço para o chamado "crime de hermenêutica", quando o juiz é penalizado por interpretar a lei.

"Criminalizar a interpretação do juiz é ser contra o Estado de Direito", afirmou também em Curitiba o procurador da República Carlos Fernando dos Santos Lima, um dos coordenadores da força-tarefa da Operação Lava Jato.

O ASSUNTO É PAUTA...


Há dias este assunto vem dominando a pauta. Hoje, a Jovem Pan, logo pela manhã, abordou minuciosamente todos os detalhes...

MORO NEGA PEDIDO DA MULHER DE CUNHA...


O juiz federal Sergio Moro, responsável pelos processos da Operação Lava Jato em Curitiba, refutou nesta segunda-feira os argumentos da defesa da mulher do deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), Cláudia Cruz, em que ela diz ter tido a defesa cerceada e pede a absolvição sumária. A jornalista é ré pelos crimes de lavagem de dinheiro e evasão de divisas. No despacho, Moro decidiu que o processo contra ela e outros três réus, Jorge Zelada, Idalécio Rodrigues de Oliveira e João Augusto Rezende Henriques, deve prosseguir à fase de instrução, ou seja, audiências com oitivas de testemunhas.

CIDADÃO BRASILEIRO FINANCIOU O PT


O procurador da República Ivan Cláudio Marx, do Ministério Público Federal em Brasília, afirmou que o 'cidadão brasileiro' bancou dívida do PT. Ao denunciar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva por obstrução da Justiça - acusação recebida pela 10.ª Vara Federal do Distrito Federal, na sexta-feira, 29 de julho -, Marx descreve ponto a ponto a operação de empréstimo de R$ 12 milhões, realizado em outubro de 2014, do pecuarista José Carlos Bumlai, amigo de Lula, junto ao Banco Schahin - o dinheiro, segundo o próprio Bumlai, foi destinado ao PT que, na ocasião, estava em dificuldades de caixa.

"Como se observa, o Banco Schain financiou o PT e depois foi recompensado por meio da utilização de uma empresa controlada pelo governo do mesmo partido. Ao fim, confundindo-se o público com o privado, foi o cidadão brasileiro quem, por meio de seus impostos, financiou o PT", sustenta o procurador.

MPF DENUNCIA PAULO BERNARDO POR CORRUPÇÃO


Do G1 São Paulo

O Ministério Público Federal em São Paulo denunciou o ex-ministro Paulo Bernardo e mais 19 pessoas acusadas de montar organização criminosa no Ministério do Planejamento, entre 2009 e 2015. O grupo, segundo o MPF, era responsável por lavagem de dinheiro e pagamento de propinas para o PT e agentes públicos e privados que superam R$ 100 milhões.

JOÃO SANTANA E MONICA DEIXAM CARCERAGEM


O marqueteiro do PT João Santana e a esposa Monica Moura deixaram, ontem, a carceragem da Polícia Federal, em Curitiba. O juiz federal Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava Jato, determinou que os investigados fossem soltos.

“Depois que eles prestaram depoimento na semana passada o juiz entendeu que não existe mais a necessidade da prisão preventiva, já que eles estão colaborando com a operação”, afirmou o advogado do casal Fábio Tofic Simantob.

João Santana e Monica precisaram pagar o total de R$ 31,5 milhões em fiança, o maior valor pago na Operação. O dinheiro foi apreendido nas contas do casal durante as investigações. São R$ 28 milhões de Monica e R$ 2.756.426,95 de João de Santana.

O DOSSIÊ DE CUNHA


O deputado afastado Eduardo Cunha  começou a preparar um dossiê com os nomes de importantes políticos sujos... Vai pegar gente do arco da velha.

Nenhum comentário: