Busca

sábado, 24 de setembro de 2016

Agora é também pra riba do Temer...

Hélcio Silva


Bom dia meus amigos e minhas amigas desse Brasilzão de meu Deus...

Sempre cedo... Cedinho!... Muito cedo!... Acordo quase que junto como o sol..., e já de olhos arregalados, com esses meus olhos beirando perto de oitenta ancoradas. Já foram lindos olhos castanhos!

Abro o jornal e logo no título vejo uma manchete de jato lavado pra riba do nosso Temer... Ufa!... Agora tem também o Temer..., navegando!..., em águas pesadas!

STF abre petição referente à citação sobre Temer na Lava Jato

E olho o primeiro parágrafo que o Temer é... (Ufa!... Não leio sozinho...).

Leia comigo “pr’eu” não ser o único responsável pela leitura..., e ter que pagar o pato sozinho! E tá escrito assim:

"Procedimento antecede abertura de investigação. Cabe agora a Janot dar parecer sobre necessidade de inquérito. Temer foi acusado pelo ex-presidente da Transpetro de negociar propina para a campanha de Gabriel Chalita".

E vem a foto do Temer e o resto da notícia, com as também citações lembrando Renan, Sarney, Jucá e Delcídio, com recordações ainda dos nomes de Aécio Neves, Cândido Vaccarezza, Jandira Feghali, Ideli Salvatti, Heráclito Fortes, Valdir Raupp e Fernando Henrique Cardoso.... (tudo na mira da metralhadora giratória “ponto 100” de Sérgio Machado).

Eis a foto do Temer



E agora o resto da notícia:

- O relator da Lava-Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), o ministro Teori Zavascki, determinou nesta sexta-feira (23/09) a abertura de uma petição com partes da delação do ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado que acusam o presidente Michel Temer. A petição é o passo que antecede a investigação.

O caso foi enviado ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Cabe a ele, dar um parecer sobre a necessidade da abertura de um inquérito para investigar o presidente. Na delação premiada, Machado acusou Temer de negociar repasse de 1,5 milhão de reais para a campanha de Gabriel Chalita, à prefeitura de São Paulo.

Nesta mesma petição, Teori incluiu ainda as acusações feitas por Machado sobre os senadores Renan Calheiros (PMDB), Romero Jucá (PMDB) e os ex-senadores José Sarney (PMDB) e Delcídio do Amaral.

O ministro decidiu também fatiar a delação em outras três petições. Em seu depoimento, Machado implicou mais de 20 políticos de vários partidos, entre eles, Aécio Neves (PSDB), Cândido Vaccarezza (PDT), Jandira Feghali (PCdoB), Ideli Salvatti (PT), Heráclito Fortes (PSB-PI), Valdir Raupp (PMDB) e o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Janot deverá avaliar a necessidade de inquérito nestes casos -.

De HS, direto da Ilha de Upaon-Açu...

Nenhum comentário: