Busca

sábado, 8 de outubro de 2016

Poema de Anaira

Primavera...
Onde?
Isso não existe mais
Veremos nas telas dos computadores
O significado de tanta exuberância
Uma recordação, uma saudade...
De algo, que aos poucos, se fora.
Na minha infãncia
Eu corria atras das borboletas
Colhia flores nas estradas
Para presentear minha mãe
Os passarinhos com seu canto
Me acordava, fazendo algazarra
Nas árvores dos quintais.
Hoje...
Ninguém mais quer pisar no barro
Compram flores artificiais
Jardim!? É apenas um quadro na sala
As abelhas já entraram em fase de extinção.
Se eu ainda tenho esperança
É nos Poetas...
São professores Existenciais
Tem uma lente a mais no olho
Vivem à margem do capitalismo
Ou vocês mostrem ao mundo a que veio
Ou cairemos todos no abismo!

(Anaira Mafeoli)




Nenhum comentário: