Busca

quarta-feira, 22 de março de 2017

Águas residuais podem ajudar a combater a escassez do recurso natural

Relatório da ONU afirma que a gestão deve mudar de tratamento e eliminação para reuso, reciclagem e recuperação dos recursos; atualmente maioria das águas residuais é lançada no meio ambiente sem tratamento adequado.


Edgard Júnior, da ONU News em Nova Iorque.

O relatório da ONU Águas Residuais: o Recurso Inexplorado afirma que elas podem ser usadas com sucesso para combater a escassez do bem natural em todo o mundo. O documento foi lançado esta quarta-feira para marcar o Dia Mundial da Água, este 22 de março.
Segundo os especialistas, a maior parte das atividades humanas que usam água produz águas residuais, que podem ser esgoto ou águas poluídas usadas por indústrias.

Meio ambiente

O relatório diz que com o aumento da demanda global por água, aumenta também a quantidade de águas residuais. Em todos os países, com exceção dos mais desenvolvidos, 95% das águas residuais são despejadas diretamente no meio ambiente sem tratamento adequado. Isso gera impactos negativos na saúde humana, na produtividade econômica, na qualidade das águas doces e nos ecossistemas.

Em 2012, foram registradas mais de 800 mil mortes causadas pelo consumo de água contaminada e serviços de saneamento inadequados. Nos oceanos, as áreas chamadas de "zonas mortas desoxigenadas", causadas pelo lançamento de águas residuais sem tratamento, atingiram 245 mil km², quase três vezes o tamanho de Portugal.

De Belo Horizonte, em Minas Gerais, o relator especial da ONU sobre o Direito Humano à Água e ao Saneamento, Leo Heller, falou sobre cooperação internacional para prover esses serviços a todas as pessoas.

"Minhas conclusões, meus achados preliminares, eu estou aprofundando nessa análise no relatório para este ano é de que temos um "gap" (lacuna) ainda importante em incluir os direitos humanos (à água e ao saneamento) nessa agenda da cooperação internacional. Em resumo, será necessário aumentar a cooperação internacional, aumentar os volumes de recursos aplicados e, ao mesmo tempo, requalificar a forma como essa cooperação vem se dando."

Alternativa

Para a ONU, o mundo deve mudar a forma como a água residual é vista. Com a crescente demanda, os especialistas dizem que as águas residuais devem se tornar uma fonte alternativa e confiável. Atualmente, parte dela é tratada e depois eliminada mas a gestão deve ser de "reúso, reciclagem e recuperação de recursos".

O documento deixa claro que a incapacidade de abordar as águas residuais como um importante problema social e ambiental pode comprometer outros esforços necessários para alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, ODS.

O relatório prevê que a demanda por água vai aumentar muito nas próximas décadas. O setor da agricultura é responsável atualmente pelo uso de 70% das extrações de água no mundo e o uso deve aumentar também nos setores da indústria e energia.

Risco

Segundo a ONU, dois terços da população mundial vivem hoje em áreas com escassez de água pelo menos uma vez ao ano. Cerca de 500 milhões vivem em regiões onde o consumo de água é o dobro dos recursos hídricos.

Os especialistas disseram que se as tendências atuais persistirem, a qualidade da água continuará piorando nas próximas décadas, especialmente em países com poucos recursos e localizados em regiões secas.

Isso vai aumentar ainda mais o risco para a saúde humana e para os ecossistemas, contribuindo para a escassez de água e prejudicando o desenvolvimento econômico sustentável.

Nenhum comentário: