Busca

domingo, 12 de março de 2017

Coluna do Jersan




É SÓ CORRUPÇÃO...

Não se fala em outra coisa. O assunto predominante no Brasil, alcançando, também a Argentina e a Venezuela é a corrupção. Empresários e políticos de quase todos os partidos são personagens principais dessa novela que não chega ao fim. Pelo contrário. A cada dia que passa mais escândalos vão à tona e cada um tenta se safar da maneira que pode. Na esteira dos acontecimentos mais recentes, perderam os seus respectivos mandatos o senador Delcídio do Amaral (PT) e o deputado Eduardo Cunha (PMDB).
Os outros 200 parlamentares citados por delatores presos pela Lava Jato continuam exercendo plenamente as suas funções de “representantes” do Estado e da sociedade que parece não se preocupar muito com isso. Tanto é verdade que o ex-presidente Lula da Silva fez o que fez e permanece como “o queridinho” do Brasil. Segundo pesquisas de opinião se ele for candidato em 2018 seria imbatível. Pode? Pode porque os outros candidatos são tão inconfiáveis quanto ele.
Aqui no Maranhão, pelo menos até o momento não há nada envolvendo o governo Flávio Dino (PCdoB) em ilicitudes. Mas, podem esperar que até a campanha devam surgir denúncias que possam levar pelo menos dúvidas quanto à honestidade do governador e de seus auxiliares mais próximos. E sabem por quê? Porque no campo político funciona assim: “amigos não têm defeitos, inimigos não têm virtudes”. E aqueles que se atrevem a mostrar honestidade, ferem, na alma, os desonestos. Então o mais simples é colocar mancha até em quem, supostamente, é limpo para que todos pareçam iguais na ótica da opinião pública.

Hoje, a grande maioria dos que fazem oposição, é vista com desconfiança pela sociedade, nada mais óbvio do que esses políticos se encarreguem de colocar o atual governo sob suspeita, pelo menos. Assim, na visão deles ninguém pode cantar de galo no item honestidade. Vem coisa “braba” a caminho da degradação moral. Roseana, um exemplo, não se conforma de ter comandado um governo eivado de equívocos, desvios e ser diretamente atingida ética e moralmente. A corrupção nos governos é vista como fato normal, natural e para muita gente envolve a todos, sem exceção. Não deveria ser assim! Mas...

SÃO JOÃO BATISTA

Na semana passada o prefeito de São João Batista, engenheiro João Dominici (PSDB) foi recebido pelo governador Flávio Dino (PCdoB) em audiência no Palácio dos Leões e colocou o chefe do executivo estadual a par da realidade do município, enumerando as dificuldades encontradas e que afligem a população. A falta de infra – estrutura e de saneamento, foi um dos temas mais discutidos e o governador prometeu fazer todo possível para atender as reivindicações postas à mesa pelo prefeito.
Dominici recebeu o município completamente acéfalo. Na sede, as ruas estão quase intransitáveis, em alguns trechos o asfalto desapareceu dando lugar ao lamaçal, o hospital (único da cidade) se encontrava fechado, sem medicamentos, sem médicos para atender aos pacientes – um verdadeiro caos. Ao assumir no dia 1° de janeiro, o novo prefeito manteve entendimento com os profissionais da saúde que aceitaram voltar às atividades.
Os veículos estavam imprestáveis, alguns sem pneus e outros até sem o motor. A rapinagem funcionou com força na administração anterior, fatos que estão sendo devidamente apurados para que os responsáveis sejam penalizados em conformidade com as leis. As escolas, igualmente necessitam de reparos.
Depois do encontro que manteve com o governador Flávio Dino o prefeito João Dominici, satisfeito e confiante na parceria celebrada com o Estado, aguarda com toda a população o início das obras de infra - estrutura que o município precisa.

O JOGO DE RENAN

O senador Renan Calheiros (PMDB-AL) resolveu mostrar insatisfação com o presidente Michel Temer. Está enciumado com o suposto prestígio do seu colega de partido, réu Eduardo Cunha, que teve o mandado cassado no ano passado e se encontra preso em Curitiba, por decisão do juiz Sérgio Moro. Mas quem conhece o senador alagoano sabe que o motivo da insatisfação dele se sustenta em outros pilares: sentindo-se desprestigiado no governo, Renan pretende chamar a atenção e, com isso tirar proveito. No mínimo, exige atenção especial de Temer ao estado de Alagoas que tem o filho dele como governador.
Renan Calheiros não se contenta em ser líder do PMDB, partido do presidente, sem merecer atenção especial do governo. O negócio que mais o deixa feliz é puder mandar e ser obedecido. É o verdadeiro coronel que mesmo respondendo a vários processos na Justiça tenta se projetar como homem importante na esfera política do país. Não admite ser considerado um coadjuvante. O negocio dele é exercer o papel principal nesse jogo político canalha.

CONTAS BLOQUEADAS

A decisão da juíza Oriana Gomes, da 8ª Vara Criminal, autorizando o bloqueio das contas bancárias da ex-governadora Roseana Sarney, do ex-secretário da Fazenda Claudio Trinchão e mais oito ex-auxiliares, além do seqüestro dos bens é uma atitude corajosa e que merece o apoio da sociedade e do Poder Judiciário como um todo.
A juíza Oriana Gomes acolheu denúncia do promotor Paulo Roberto Ramos que argumentou serem os acusados membros de uma organização criminosa que agiu na Secretaria Estadual da Fazenda, que sangrou os cofres públicos em mais de R$ 1 bilhão. Os acusados devem recorrer às instâncias superiores.

AÇÃO DE GOVERNO

O governador Flávio Dino precisa agir com urgência e determinação na recuperação das estradas que cortam o Maranhão. As MAs são de responsabilidade do estado e o governo deve estar atento para os inúmeros problemas registrados nessas rodovias. Da mesma forma deve cobrar do governo federal a recuperação das BRs que, também, apresentam muitas deficiências Maranhão afora, prejudicando, inclusive, o escoamento da safra agrícola do estado.

Nenhum comentário: