Busca

segunda-feira, 29 de maio de 2017

'The Guardian': No Brasil, condenação a mulher que rouba chocolate é maior do que por corrupção

Reportagem diz que sentença excede punições dadas aos culpados no caso Lava Jato

Jornal do Brasil

Matéria publicada pelo The Guardian dia 25 de maio fala sobre a disparidade de sentenças de condenação a mulheres no Brasil. O texto destaca o caso de uma mulher que foi pega roubando um ovo de páscoa em São Paulo e deve cumprir três anos na cadeia, sendo que as mulheres envolvidas no esquema de corrupção chamado lava jato tem punições menores.

A reportagem diz que mesmo para um país entorpecido pela injustiça e desigualdade, o Brasil ficou chocado com as revelações de que uma mãe pobre que roubou um ovo de Páscoa para seus filhos foi condenada a uma pena de prisão mais severa do que executivos e políticos que levaram milhões de dólares do poder público.

Guardian aponta que uma mulher - a quem se refere apenas pelo seu primeiro nome, Maria - foi condenada a três anos, dois meses e três dias de prisão por roubar um ovo de chocolate e um peito de frango de um supermercado em Matão, São Paulo em 2015, de acordo com a mídia local.

Ela foi mantida em detenção por cinco meses antes de seu julgamento, e então considerada culpada. Embora tenha sido temporariamente retida durante o seu apelo, um segundo juiz enviou-a à prisão grávida em Novembro de 2016. Desde então deu à luz - ao quarto filho - atrás das grades, e agora está amamentando seu filho em uma cela superlotada. Quando a criança completar seis meses, será retirada de seus cuidados, acrescenta o diário britânico.

Nenhum comentário: